terça-feira, 22 de março de 2016

O que é isso do hábito e como ponho em prática?



Sabem quando temos muito boas intenções que depois não conseguimos pôr em prática?

Ou é porque queremos fazer mais exercício, ou começar a ter uma alimentação mais saudável, ou beber mais água, ou meditar... e por aí fora. E depois não passamos disso mesmo, da intenção.

Dizem que para incorporarmos um hábito nas nossas vidas, temos de o praticar durante 21 dias consecutivos. Por exemplo, se quisermos passar a comer 3 peças de fruta por dia, vamos fazê-lo durante 21 dias e passa a fazer parte da nossa rotina, no mês seguinte já estamos a comer 3 peças de fruta sem ter de pensar nisso.

Como eu ponho em prática?

Em vez de praticar durante 21 dias, pratico durante um mês inteiro. Porque:
- é mais fácil praticar durante um mês e no mês seguinte passar para o hábito seguinte;
- ao fim de semana muitas vezes tiro folga e assim os restantes dias do mês "compensam" os meus retiros semanais.

Quantos hábitos ponho em prática?

Um hábito de cada vez...

No decorrer do mês, ponho em prática um hábito de desenvolvimento pessoal e às vezes outro hábito mais simples que quero começar, como por exemplo beber água quente com limão, em jejum.

Podem incorporar 3 ou 4 hábitos por mês, mais não, para não perderem o foco necessário.

E depois?

Depois de praticar o hábito durante o mês, vejo se o hábito se adequa ou não. E não, não vale decidir que não se adequa antes de o praticar. É claro que aqui prevalece o bom senso, não me vou atirar a um poço, só porque me dizem que me vou sentir muito fresquinha. Selecciono os hábitos que quero praticar e adapto-os à minha vida e às minhas circunstâncias.

Assim, após o mês de experiência se o hábito se adequar, passa a fazer parte da minha rotina.
E agora dizem: "Ah... então se não se adequar, andei a praticar um mês para nada." Não! Ao construirmos o nosso caminho, vamos aprender a conhecermo-nos. Se não pusermos nada em prática, vamos ficar no ponto onde estamos e não evoluímos. Ao colocarmos um hábito de lado porque não se adequa a nós, estamos a conhecermo-nos melhor e a viver uma vida mais simples, porque as nossas vidas passam a ter só os hábitos que se adequam e que funcionam.


Agora isto é suposto ser divertido, nada de stresses nem de obsessões. Por exemplo, se não conseguirmos praticar durante 1, 2 ou 3 dias, porque a vida tinha outros planos, praticamos no 4º dia.

O lema é: Fazer o melhor que pudermos, com o que temos.

Fontes:
Loreau D (2009) A arte da simplicidade. Bizâncio, Lisboa. 254 pp.

4 comentários:

  1. Olha amiga,vou seguir o teu conselho e fazer do exercício um hábito.
    Gostei muito, vou continuar a seguir e a partilhar.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Obrigada, a sério.
    O exercício é uma das melhores coisas que podemos fazer por nós. Nem que seja uma simples caminhada.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Realmente um bom conselho, às vezes tentamos fazer coisas que não se adaptam a nós e insistimos, outras que nos fazem bem e deixamos passados poucos dias. Realmente um bom conselho. Obrigado.

    ResponderEliminar
  4. Pois às vezes andamos um pouco trocados.
    Obrigada

    ResponderEliminar