quarta-feira, 27 de abril de 2016

Meditação



"A meditação ajuda-nos a pôr espaço entre nós e as nossas circunstâncias. A meditação inspira calma. Concentração. Sabedoria. Não sabemos até onde nos levará a nossa prática de meditação antes de a iniciarmos. O segredo é ser persistente."
Rachel Brathen, Yoga Girl 


Em Abril andei a praticar o pensamento positivo, com a companhia de muitos de vocês. Em Maio vou praticar 5 minutos de meditação por dia e convido-vos para se juntarem a mim.

Se pensam que é necessário ser um monge budista e passar dias inteiros na posição de lótus para meditar. Pensem de novo.
Podemos meditar em qualquer lugar, na fila do supermercado, no carro quando o sinal fica vermelho, quando estamos à espera dos transportes...
E podemos sentar-nos num lugar calmo e silencioso, cruzar as pernas e fechar os olhos, é a chamada meditação formal.

Existem várias técnicas de meditação, como o Coração da Rosa, a Meditação Mindfulness, e por aí fora. Escolham a prática que quiserem, o que acham que funciona para vocês.

Já pratico a meditação há alguns anos. Se é verdade que não existem práticas de meditação erradas, a minha atitude nem sempre foi a mais correcta. Muitas vezes sentei-me com o sentimento de vamos lá despachar esta tarefa para poder passar à seguinte. Meditava alguns dias e depois estava semanas sem o fazer.
Ultimamente quando me sento para meditar é com o sentimento de deixar-me ir, não pensar, não nada, só deixar-me estar de olhos fechados.

Agora que resolvi começar um caminho de crescimento interior, a meditação é uma ferramenta bastante importante para dominar a mente.

Vou começar a praticar a meditação de forma mais consistente, durante o mês de Maio, para introduzir esse hábito na minha vida.
A técnica que vou utilizar vem no livro Yoga Girl da Rachel Brathen e consiste em:

  • Procurar um sítio calmo, sem interferências
  • Sentar-me em cima de uma almofada ou de uma manta dobrada (para o rebordo das ancas ficar mais alto do que os joelhos)
  • Programar um alarme para 5 minutos (ter um período de tempo definido ajuda a mente a concentrar-se)
  • Deixar as mãos descansarem nos joelhos, de palmas para baixo
  • Endireitar a coluna e puxar os ombros para trás
  • Fechar os olhos
  • Concentrar-me no ritmo natural da respiração (reparar na expansão e contracção suaves do abdómen. Sentir o fluir do ar através das narinas e as subtis mudanças no corpo a cada respiração)
  • Começar a dirigir a atenção para o pequeno espaço que existe entre as duas fases de respiração (a pausa entre inspirar e expirar e o hiato entre expirar e inspirar)
  • Quando surgirem pensamentos, não julgar nem resistir. Não tentar persegui-los. Vê-los passar.
  • Ver se consigo criar um espaço maior entre cada pensamento, através da consciência da respiração. Ficar aí. Respirar. Estar presente.
  • Quando terminar os 5 minutos, juntar as mãos ao centro, em frente ao coração e incluir tudo e todos por que tenho de agradecer na vida.
  • Repetir para mim própria o mantra mais sagrado de todos: obrigada, obrigada, obrigada.
  • Sorrir e abrir os olhos

O objectivo é aumentar gradualmente o tempo em que fico sentada em silêncio, até me sentir confortável a meditar durante 20 minutos por dia. Vai ser um projecto a longo prazo, começo em Maio com 5 minutos, no mês seguinte com 10 minutos, depois com 15, até chegar aos 20 minutos lá para Agosto.


Se acham que 20 minutos do vosso dia é muito, pensem no tempo que estão em frente à televisão ou no computador e substituam apenas 20 minutos desse tempo pela meditação.

Vamos meditar?


1 comentário: