quarta-feira, 8 de junho de 2016

Semana #1: Como correu o pensamento oposto



" Tem pensamentos bonitos e não haverá lugar para os feios."
Joyce Meyer


Esta primeira semana de pensamento oposto correu muito bem. Correu tão bem que considerei todos os dias + nos meus quadradinhos.


Qual é a oportunidade aqui?


Quando as coisas não correram como estava à espera ou como tinha planeado, a primeira coisa em que pensava era "Qual é a oportunidade aqui?" como aprendi aqui. E apenas esta simples frase, evitou-me muito mau humor e maus dias.


Concentração no resultado


Esta semana que passou também recomecei as minhas limpezas de Primavera e em vez de pensar no gigantesco frete que me esperava, concentrei-me em fazer pequenas tarefas todos os dias e concentrei-me no resultado final, a casa limpa, arejada e arrumada.
Tendo em conta que queria ter feito isto o ano passado e não pude por motivos de saúde, este ano sinto-me mesmo grata por estar saudável e conseguir fazer as minhas coisas.



Tenho todo o tempo do mundo


Durante esta semana em vez de me atropelar no meio de tanta coisa para fazer e tentar fazer tudo ao mesmo tempo, o que normalmente só resulta em stress e pouca eficácia. Respirei fundo e pensei "tenho todo o tempo do mundo", fiz as tarefas de forma eficaz e só quando terminei uma é que passei para a seguinte. Ou seja, fiz uma tarefa de cada vez e cheguei ao fim de cada dia muito mais calma e com energia.
No dia da criança, planeei fazer as tarefas antes do André sair da escola e quando ele saiu desliguei das tarefas e aproveitámos o dia em família, sem culpas nem remorsos, só desfrutar destes pequenos momentos em que estamos todos juntos e felizes.


Acho mesmo que correu bastante bem esta primeira semana de pensamento oposto.

E vocês? Têm conseguido praticar o pensamento oposto?



2 comentários:

  1. Eu confesso que só hoje é que dei por mim a fazê-lo, acho que só me apercebo das parvoíces que estou a pensar quando as verbalizo em voz alta... Disse uma parvoíce (acho que é permitido falar sozinha quando mais ninguém ouve...), apercebi-me, lembrei-me do pensamento oposto e disse o contrário em voz bem mais alta, para me convencer... ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eh eh eh! Parece que falar sozinha é uma característica dos balanças, agora já tens desculpa ;)

      Eliminar