sábado, 14 de janeiro de 2017

Semana #2: Enfrentar os medos



"Uma cabeça cheia de medos, não tem espaço para os sonhos"
 
 
Hoje é dia de balanço semanal! E esta semana já correu melhor que a anterior.
Continuo a enfrentar os medos de conduzir, sair da minha zona de conforto e o medo de falhar.
 
 
  • Conduzir

 
Esta semana já conduzi um dia, não foram dois como planeado porque continuo com falta de recursos, neste caso o carro. 
Então, nesse dia lá fui eu levar e trazer o André (e o pai) aos treinos. Antes deste mês nunca dizia para levar eu o carro, era como se sentisse que estava a desafiar o Universo e deixava-me ir sossegada no lugar do lado. Nesse dia lá fui eu enfrentar o medo e "desafiar o universo". 
É que este medo começa algum tempo antes da condução em si, antes da hora já estou eu com um nervoso miudinho na barriga. O que faço agora é perceber o que estou a sentir e focar-me que vai correr tudo bem, ao contrário de antes que começava a sentir-me nervosa, começava a pensar no trajecto e em todas as dificuldades e quando chegava ao carro, já estava uma pilha carregada de medo e ansiedade, com o coração a bater mais rápido, com a respiração acelerada e a transpirar. Essa parte consegui ultrapassar. 
A condução propriamente dita, correu muito bem, embora tenha que praticar algumas coisas, como meter as mudanças na altura certa. Mas também sei que ainda não consigo conduzir totalmente descontraída, vou focada em levar o carro do ponto A ao ponto B, não consigo desfrutar da música, da paisagem e da condução em si. É outro objectivo a atingir.
Quando cheguei a casa lá agradeci a todos os santinhos por estar viva e ter corrido tudo bem.


  • Sair da minha zona de conforto

 
Além de desafiar o universo como disse em cima, esta semana fui a um jantar onde não conhecia quase ninguém. Normalmente quando me convidam para este género de coisas, digo logo que não. Porque começo a pensar na logística, como onde deixar o André, e desisto antes de ir. Desta vez disse logo que sim, e até fiquei surpreendida comigo própria. Tratei da logística depois e lá fui eu ao jantar sozinha e adorei. Conheci pessoas novas, tive boas conversas e até houve cantoria no final e tudo. E claro, comi coisas que não devo comer, mas também faz parte de sair da zona de conforto, saborear sem culpas.

Ainda nesta categoria, esta semana também me ofereci para ajudar um menino que está a ter dificuldades na escola. Estava a falar com a mãe, que me estava a contar que as notas não eram grande coisa e que ele tem um problema na fala, e quando dei por mim, já estava a oferecer-me para ajudar e a combinar quantas vezes por semana.
 
 
  • Medo de falhar

     

Esta semana superei o medo de falhar, quando aceitei ir ao jantar e quando me ofereci para ajudar o tal menino, sem saber se consigo ou não.





E foi assim a minha semana. E a vossa, como correu?

4 comentários:

  1. Sabes, parece que a coragem é contagiosa: ando a sair da minha zona de conforto também... Embora já tenha desistido de umas ideias que tinha para a semana que vem, por causa do frio, tenho uns projectos que envolvem sair e conviver. E esta semana enfrentei três "fantasmas" que me andavam a "atrasar a vida"...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa, fico tão contente. Depois quero saber mais sobre esses fantasmas, quando falamos sobre eles ficam menos assustadores :)

      Eliminar
  2. Gosto muito de saber que qualquer dia és tu que me vais levar a qualquer sítio. �� e ajudar os outros é o que nos faz sentir melhor por dentro. Eu também estou a sair do "conforto" e à procura de desafios fora da minha "escravatura". Só falta a força de vontade encontrar a oportunidade.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, já lá vai o tempo em que te transportava de perna partida. Boa sorte para a nova etapa que vai chegar de certeza :)

      Eliminar