quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

A minha hora zen



Este mês estou a praticar o ritual da solidão e hoje vou contar-vos como comecei a ter uma hora só para mim, todas as manhãs.

Tudo começou há uns anos quando senti que a minha vida era trabalho/casa e ao fim de semana aproveitar para estar em família. Não havia momentos para mim. 
Tomei então a decisão, na altura, de levantar-me mais cedo para fazer exercício. Como entrava às 10, em vez de acordar às 8, comecei a levantar-me às 7. Pessoas houve que me disseram que era maluquinha, mas o que é certo é que esta hora adicional começou a proporcionar-me muito prazer. O simples facto de me levantar quando estão todos a dormir e estar em silêncio apenas comigo, passou a ser um ritual muito querido para mim.

Desde essa altura aperfeiçoei aquela hora e neste momento chamo-lhe a minha hora zen. Passei a levantar-me às 6 e sigo a regra dos 20-20-20, que aprendi com o meu "amigo" Robin Sharma. Esta regra não é mais que 20 minutos de exercício, 20 minutos de meditação e 20 minutos de aprendizagem. Além de ter tempo em silêncio, cultivo o corpo, a alma e a mente logo de manhã.

Durante os 20 minutos de exercício faço Pilates ou exercícios localizados. Mais tarde vou começar a praticar yoga, mas tudo a seu tempo.

Durante os 20 minutos de meditação, continuo a praticar como vos tinha contado aqui e é um banho de relaxamento e tranquilidade dentro da minha cabeça.

Durante os 20 minutos de aprendizagem, estudo um livro do meu interesse. E não me limito apenas a ler, faço apontamentos e estudo mesmo. Desde que iniciei este método, já vou no 3º livro. Ou seja, em apenas 20 minutos por dia, com consistência, consigo estudar assuntos do meu interesse. 

Deixei de me levantar a pensar no dia de trabalho que ia ter pela frente, sem vontade nenhuma de sair debaixo do edredão e passei a levantar-me motivada para a minha hora zen.



E vocês, têm alguma altura do dia só para vocês?


2 comentários:

  1. Na verdade, estou muito habituada a ter tempo para mim. Nem penso nisso, a não ser quando deixo de o ter... Muito rapidamente perco o foco, a calma e a paciência. Explicando, gosto muito de conviver, de estar com a família e os amigos, mas se não tiver um bocadinho de manhã ou à noite para "olhar para dentro" começo a "perder o norte"!Essa regra dos 3 vintes é muito interessante!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acontece o mesmo comigo, parece que perco a ligação. Tens de experimentar a regra dos 3 vintes, modificou as minhas manhãs e os meus dias. Já não passo sem ela :)

      Eliminar