sexta-feira, 31 de março de 2017

Ritual da fisicalidade: conclusão



"O equilíbrio é fundamental em tudo o que fazemos. Por isso, dancem toda a noite e pratiquem yoga no dia seguinte. Bebam vinho, mas não se esqueçam do vosso sumo verde. Comam chocolate quando o vosso coração pede e salada quando o vosso corpo precisa. Usem saltos altos no sábado e andem descalças no domingo. Façam compras no centro comercial e depois sentem-se no vosso quarto e meditem. Vivam depressa e devagar. Movam-se e parem. Aceitem todas as partes do vosso ser e vivam a vossa verdade autêntica! Sejam corajosos e ousados, espontâneos e extrovertidos, e deixem que isso complemente a vossa capacidade para encontrar silêncio e paciência, modéstia e paz. Procurem o equilíbrio.
Rachel Brathen, Yoga Girl


Este mês andei a praticar o ritual da fisicalidade. Como já fazia exercício físico regularmente, iniciei-me no yoga e contei-vos a minha aventura nesta aprendizagem (semana 1, 2 e 3).

Lembro-me perfeitamente, do dia em que surgiu esta vontade de praticar yoga. Foi há 4 anos, no dia dos meus anos, fui passar o dia na praia e estava na esplanada a observar a praia quase deserta, quando surgiu um grupo de dois rapazes, uma rapariga e um cão. Quando pousaram as poucas coisas que traziam, a rapariga começou a praticar algumas posturas e depois os rapazes juntaram-se a ela. E lembro-me de pensar que era o exercício perfeito para fazer ali, como uma espécie de celebração da natureza e de comunhão com o corpo.
No entanto, andei a arrastar os pés durante estes 4 anos, e nunca cheguei a começar a praticar. Dei várias desculpas a mim própria "Não tenho tempo", "Já pratico Pilates"... Mas, para dizer a verdade, o motivo porque demorei a iniciar a prática, foi medo.
Pode parecer estranho, mas sentia sempre o yoga quase como uma coisa sagrada, muito acima de mim. Além de não perceber nada de posturas, nomes esquisitos como Vinyasa e outras que tais.

Só quando li o livro Yoga Girl, da Rachel Brathen é que desmistifiquei esta coisa do yoga na minha cabeça. Aliás uma das passagens que me fez comprar o livro foi a que está em cima.



A minha opinião sobre o yoga depois de praticar


Como já vos tinha dito, pratico Pilates há alguns anos e sempre foi uma modalidade que gostei, faço os exercícios, concentro-me no corpo e pronto. 
No yoga é diferente, é como se conjugasse o corpo, a mente e a alma. Não é muito fácil de explicar, mas há qualquer coisa de muito profundo quando praticamos as posturas em sintonia com a respiração. Nesta 4ª semana, andei a praticar posturas de expansão do coração e senti literalmente essa expansão durante os meus dias. Também tenho consciência que apenas estou a arranhar a superfície dessa profundidade, sinto que vou continuar a ter boas surpresas com o yoga.

 

Vou continuar a praticar?


Claro que sim, agora ninguém me pára. Vou continuar a praticar os exercícios do livro, e estou curiosa para experimentar aulas com um professor, mas isso ainda não pode ser para já. Entretanto, vou aperfeiçoando o que estou a fazer e a aprender mais com alguns vídeos.



E vocês, têm "ginasticado"?



2 comentários:

  1. Quando quiseres praticar o yoga do p90x cmg e a Rute já sabes ��

    ResponderEliminar
  2. Temos de combinar, mas vocês já estão num nível mais avançado. Têm de esperar que aqui a desengonçada vos consiga acompanhar :)

    ResponderEliminar